Pular para o conteúdo principal

Quem foi Ronan Fidelis de Melo “Nossa História Nossa Cidadania”

Ronan Fidelis de Melo nasceu em 04 de abril de 1936 na cidade de Sacramenta Minas Gerais. Mas viveu a maior parte de sua vida em Goiânia e em Brasília onde se formou em advocacia em 1974. Antes de atuar como advogado trabalhou como gerente de banco. Teve quatro filhos, Rodrigo, Guilherme, Frederico e Otávio. Ele fez parte da comitiva do principal Pioneiro fundador de Redenção, Luiz Vargas Dumont, que viria a ser o segundo prefeito do município nos anos de 1989 a 1992. Na década de 60, Luiz Vargas veio para a região onde lançaria a pedra fundamental da cidade no dia 21 de setembro de 1969 com as presenças de Ademar Guimarães, Gerudes Gomes, João Lanari do Val entre outros pioneiros. Ronan Fidelis além de advogar para Luiz Vargas nas questões de loteamentos era seu concunhado, pois sua esposa Margarida Arantes de Melo era irmã da esposa de Luiz Vargas, Teresinha Vargas Dumont. Ele é considerado um dos primeiros advogados a atuar em Redenção.
Antes de Redenção ser emancipada em 13 de maio de 1982, Ronan Fidelis chegou a concorrer ao cargo de vice-prefeito. Ele compunha a chapa que tinha como candidato a prefeito Dr. Ulisses Lauro Vieira que concorria contra o medico Giovanni Correia Queiroz que em 1978 se elegeu prefeito de Conceição do Araguaia. Na disputa, a ideia de colocar Ronan Fidelis como vice, era atrair o eleitorado de Redenção que havia se tornado Distrito de Conceição do Araguaia em 04 de junho de 1975 pela lei estadual nº 4568. A estratégia não funcionou e o médico Giovanni Queiroz venceu as eleições.

No ano de 1986, quando o então governador Jader Barbalho inaugurava a energia elétrica em Redenção, Ronan Fidelis passou mal e veio a óbito naquele dia. Ele estava hospedado no Rubayat Hotel (atualmente Hotel Juary) e participaria da cerimônia da inauguração, chegou a ser socorrido pelo médico José Itamar Almeida Lujan no hospital Regional, que na época ficava na Avenida Alceu Veronesi (atualmente funciona a Secretaria de Saúde), mas não resistiu a uma possível parada cardíaca, vindo a morrer meio que prematuramente aos 50 anos.  Eleito prefeito em 1989, seu concunhado Luiz Vargas, decidiu no ano seguinte no mês de setembro colocar o nome da importante escola construída pelo governador Hélio Gueiros no Setor Capuava. E foi assim que nasceu a Escola Estadual Ronan Fidelis de Melo para homenageá-lo. Posteriormente o governo passou a responsabilidade da escola para o município que a tornou escola municipal Ronan Fidelis de Melo.  (João Lúcio “Nossa História Nossa Cidadania”)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que estaria por traz do assassino da missionária Francisca

O que leva alguém que utiliza uma Bíblia, fala de Jesus, ora, prega e frequenta uma igreja a cometer um crime de uma barbaridade sem precedente? Essa pergunta está na mente de milhares de pessoas. Eu procurei algumas informações sobre esse elemento para tentar entender e resolvi escrever sobre um dos mais tristes fatos da história da nossa cidade. Quando ouvi a missionária cantar em seu facebook um lindo hino aí é que aumentou minhas indagações.   Segundo me informei, Ricardo, o assassino confesso, teria tido uma infância conturbada. Ainda criança teria sido desprezado pelos pais. Fora criado pela avó e ainda jovem teria enveredado pelo mundo das drogas e do tráfico. Depois teria se “convertido” lá pra bandas de Santana do Araguaia e depois que começara a frequentar a igreja criara um testemunho, que ninguém sabe até onde procede, de que teria tido epilepsia e que fora curado na igreja. Em Redenção depois de passar por algumas congregações, já casado, frequentava uma congregação em um b…

“Fui embora de Redenção porque fui perseguido e temia pela minha vida” Revela professor

Em entrevista exclusiva ao JL & Você o professor, José Alves Lordeiro, autor da letra e da melodia do Hino Oficial de Redenção, fez várias revelações inéditas sobre sua passagem pelo município. Ele está morando atualmente em Macapá capital do Amapá e, aos 67 anos, alimenta o sonho de voltar a morar em Redenção. Ele também falou como criou a letra e a melodia do hino do município redencense.
JL & VC: Como foi o processo para o senhor compor o hino de Redenção?
José Lordeiro: Em 1983 foi lançado um concurso para escolher o Hino de Redenção. Foram apresentadas 06 composições e a de Minha autoria acabou sendo a escolhida.
JL & VC: O que o inspirou na composição da letra e da melodia?
José Lordeiro: Como inspiração levei em conta: a população da época, era predominantemente de outros Estados, os neo bandeirantes, as riquezas eram a madeira- hulha verde, o ouro - nobre metal; a força do comércio fundindo-se à indústria; por fim a segurança do futuro representada pelos jovens estudan…

"Eu seria o melhor prefeito de Redenção" garante autor da primeira assinatura

Quando utilizou uma caneta para assinar o nome na primeira linha de um dos mais importantes documentos da história de Redenção, o empresário, contador e político, Mariosval Dueti Rezende Silva, talvez nem tivesse a intenção de um dia pleitear o cargo de prefeito de Redenção.   Mas além de ser o autor da primeira assinatura no Abaixo-assinado que foi fundamental para que Redenção fosse emancipada em 13 de maio de 1982, vale ressaltar que Dueti, foi quem redigiu o documento que fora assinado por Luiz Vargas e ele mesmo saiu às ruas para coletar assinaturas dos moradores. Posteriormente ele entrou para a história do município como vereador, e alguns anos depois como prefeito eleito do município filho de Redenção, Pau D’Arco. Na ultima eleição Mariosval disputou a prefeitura de Redenção. Em seu discurso ele garantia que seria o melhor prefeito da história do município. Ele baseava seu discurso na administração positiva que fizera no município vizinho, Pau D’Araco, principalmente na área da …